FM Meio Norte Quixadá Notícias

Capitão Wagner decide disputar Governo do Estado

Capitão Wagner decide disputar Governo do Estado

A definição do nome que fará frente ao governador Camilo Santana (PT) nas eleições está cada vez mais próxima. Isso porque o deputado estadual Capitão Wagner (PR) voltou atrás da sua decisão de concorrer à Câmara Federal e pretende, agora, disputar o Governo do Estado. Ele se reunirá hoje com o senador Tasso Jereissati (PSDB), líder da oposição no Ceará, para discutir o assunto.

A benção do tucano é praticamente a única coisa que falta para a definição. Impasse acerca da campanha nacional foi o que atrasou o fechamento da questão: enquanto Tasso queria que Wagner apoiasse Geraldo Alckmin (PSDB), governador de São Paulo, à presidência, o deputado defendia um palanque aberto argumentando que os partidos do bloco têm mais de um candidato ao cargo.

Fontes afirmam, no entanto, que empecilho já estaria sendo resolvido. Em grande reunião da oposição na última quinta-feira, 15, todos teriam concordado com o palanque aberto. “Minha prioridade será a questão local. Ficou definido que todos os partidos que ficarem com a gente terão a liberdade para apoiar os seus candidatos (à presidência)”, disse Wagner.

De acordo com ele, a mudança de planos foi motivada pelos inúmeros pedidos que tem recebido, por parte de eleitores e de familiares, sobretudo por causa da situação da segurança pública no Estado.

fonte: www.opovo.com.br

foto: Evilásio Bezerra

Carnaval em Quixadá com público pequeno, mas sem violência.

Carnaval em Quixadá com público pequeno, mas sem violência.

O primeiro dia de carnaval nas cidades do Sertão Central começou neste sábado, 10. QuixadáBanabuiú e Choró, que anunciaram eventos oficiais, receberam públicos pequenos nos locais de festa, respectivamente, na Praça José de Barros, no Corredor da Folia e no Açude Pompeu Sobrinho. Quem foi, porém, conseguiu se divertir muito e com segurança, destaque marcante no primeiro dia, que não teve nenhuma ocorrência de violência, roubos ou furtos.

Em Quixadá, por exemplo,  um fortíssimo esquema de segurança. Entradas restritas, revistas policiais constantes, e a presença notável da PM nos arredores e na própria praça, inclusive com torre de observação exclusiva, transmitiu uma boa sensação de tranquilidade.

A festa em Quixadá ficou por conta da Black Banda, dos irmãos Ferreira, e da banda Frenesy. Nas outras cidades, atrações quixadaenses como Caio Brito e Viviane Diniz garantiram a alegria dos foliões.

Fonte: Diário de Quixadá.

Embalagens de vidro serão proibidas na “Praça da Folia” em Quixadá

Embalagens de vidro serão proibidas na “Praça da Folia” em Quixadá

O Carnaval Popular de Quixadá, que em 2018 carrega o tema “A Sua Festa”, acontecerá nos dias 10, 11, 12 e 13 de fevereiro. Em parceria com a Polícia Militar, a Polícia Civil e seguranças contratados, a prefeitura municipal está adotando uma série de medidas de segurança para o evento.

De acordo com a Prefeitura do município uma destas medidas será a proibição da entrada de embalagens de vidro no interior da Praça José de Barros. Os foliões que quiserem levar suas bebidas deverão armazená-las em garrafas de plástico. Os ambulantes também não poderão despachar embalagens de vidro para os foliões.

O acesso à Praça José de Barros será limitado a poucas entradas, com barricadas com forte presença da força policial, onde haverá busca de armas. Detectores de metal serão utilizados nas atividades de revista.

Solteirões do Forró, Lagosta Bronzeada, Caio Brito, Fran e Diego, Frennesy e Black Banda serão algumas das atrações que vão se apresentar no evento. A expectativa é que o município acolha um grande número de visitantes.

fonte: Diário de Quixadá

Foto: google/images

FIQUE ATENTO Como turbinar as pernas e se preparar para o carnaval; confira

FIQUE ATENTO Como turbinar as pernas e se preparar para o carnaval; confira

A ideia dos exercícios para turbinar as pernas e o bumbum, segundo o colunista do Delas e criador do programa Q48, é potencializar uma mudança no metabolismo para que ele continue queimando gordura, mesmo após o término da atividade. Além disso, trata-se de um trabalho bem completo.

Agachamento é a chave

Nesse treino, o preparador físico aposta em exercícios de agachamento que são executados em apenas quatro minutos. “É só separar poucos minutos da rotina diária e fazer o treino de acordo com seu preparo físico. A variações do agachamento são perfeitas para conseguir tonificar e modelar as pernas e glúteos”.

 (Crédito: Reprodução)
(Crédito: Reprodução)

1. Agachamento profundo

Flexione os joelhos, como se fosse se sentar em um banco pequeno, e volte à posição inicial. Neste movimento, não faça o salto.

2. Agachamento com deslocamento lateral

Com as mãos na cabeça e o tronco ereto, flexione os joelhos até 90º com os pés levemente afastados. Após levantar, desloque seu corpo para a direita ou para a esquerda e agache novamente. Varie os lados.

3. Agachamento com salto 

Com as mãos na cabeça e o tronco ereto, flexione os joelhos até 90º com os pés levemente afastados, e ao subir, termine o movimento com um salto, voltando logo em seguida à posição de agachamento.

4. Meio agachamento 

Apenas flexione os joelhos, abaixe, faça movimentos curtos durante 20 segundos e volte à posição inicial.

www.meionorte.com

Ministro do STF Marco Aurélio não acredita que Lula seja preso

Ministro do STF Marco Aurélio não acredita que Lula seja preso

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quarta-feira (24) que uma eventual prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) incendiaria o Brasil.

“Eu duvido que o façam, porque não é a ordem jurídica constitucional. E, em segundo lugar, no pico de uma crise, um ato deste poderá incendiar o País”, afirmou o ministro logo após a manutenção da condenação de Lula pelo Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4).

Caso Lula seja preso, explica Marco Aurélio, se estaria acionando a nova jurisprudência do STF sobre a possibilidade de execução de pena após condenação em segundo grau. O ministro, no entanto, defende a revisão do entendimento.

“Se não for preso é porque essa jurisprudência realmente não encontra base na Constituição Federal, e tem que ser revista”, disse.

fonte: meionorte.com