Mãe carrega bebê morto por 10 dias: “Para não estragar as férias”

A britânica Debbie Kin, de 40 anos, casada com o cantor pop Jonathan Ansell (à esquerda), de 35, revelou uma história apavorante. Ela estava grávida quando saiu de férias com Jonathan e os dois filhos do casal, Siena, de 6 anos, e Dexter, de 2. A família foi para Lanzarote, ilha ao leste do arquipélago das Canárias, próximo à costa do Marrocos.

No início da viagem, Debbie percebeu que o coração de seu bebê havia parado de bater. Ela foi a um hospital mas não tirou o feto, de 10 semanas. A inglesa decidiu não avisar ninguém. Escondeu pelos dez dias seguintes da viagem que carregava um bebê morto na barriga. “Não queria estragar as férias da família”, justificou.

Essa decisão inacreditável quase custou a vida da própria Debbie. Ao retornar para o Reino Unido, ela foi internada com sangramento. Chegou a ficar em coma. Foi operada e agora está se recuperando da cirurgia. Segundo os médicos, ela corre o risco de não poder mais ter filho, porque já tem mais de 40 e teve complicações na cirurgia.

Ex-apresentadora de TV no Reino Unido, Debbie é casada com um cantor que ficou famoso após faturar com seu grupo G4 o primeiro lugar no programa X Factor, que revela artistas numa competição. Debbie disse que o episódio com o bebê morto em seu ventre aconteceu em agosto, mas só foi divulgado agora.

meionorte.com

Comentários

Deixe uma resposta